domingo, 3 de janeiro de 2010



         Olá, sou uma aluna do FANTÁSTICO IFF de Cabo Frio, no final deste ano concluirei meu curso e me formarei em técnica em eletromecânica, estou escrevendo isso para que vocês do site do IFF percebam a minha, e tenho certeza, de todos os outros alunos deste IFF, consideração e indignação se sua equipe se desfizer. O chamo de fantástico pois, além de ser um instituto onde sempre prevaleceu a ética, a força de vontade e a democracia, sua equipe sempre andou ao lado de nós alunos, percebendo nossos medos, avaliando nossos interesses e dando-nos apoio e força nos nossos objetivos. O IFF de Cabo Frio é novo, tem apenas um ano, mas isso não foi nenhum problema para ele, aos poucos conseguiu se mostrar, e hoje toda região dos lagos e todos os jovens dela, têm ciência dele, sabem de sua integridade, e se tornou sonho para muitos destes jovens entrar nessa escola. Estou de férias, e nesse intervalo trabalhando, ao abrir meu e-mail no trabalho me entristeci muito com algumas notícias que recebi, fiquei indignada com a reitoria do Instituto Federal Fluminense que disse que nosso, tão querido diretor César, teria manipulado nós alunos e seus servidores durante o conselho diretor. Essa acusação é de alta seriedade, e merecedora de punição! Eu e meus companheiros de curso técnico nunca fomos manipulados dentro deste Instituto, muito pelo contrário, o diretor sempre nos deu voz para que sempre falássemos o que estava acontecendo, o que estávamos achando do curso, coisas boas ou ruins, com isso, ele se prontificava sempre para o melhoramento do instituto.
         O que está acontecendo realmente? A reitoria do IFF está agindo com desrespeito com seus alunos, está tendo falta de consideração e está sendo hipócrita! Reitoria, se realmente isso aconteceu, PROVE, pois uma denúncia desse porte merece veracidade! O IFF é nosso, é dos alunos que o constituem, merecemos acima de tudo RESPEITO , VERDADE, merecemos DEMOCRACIA.


Andressa Martins, aluna do Curso Técnico em Eletromecânica.


Um comentário:

  1. todo apoio a luta de vocês, tb sou aluna do IFF os
    Campos e tb acho td isso absurdo, visitem:

    http://sapientias.blogspot.com/

    ResponderExcluir




"Obriga-o a compor a mentira alheia para a usar como se fosse a própria verdade. Permeiam a nossa obediência, castigam a nossa inteligência e desalentam a nossa energia criadora. Somos opinados, mas não podemos ser opinadores. Temos direito ao eco, não à voz, e os que mandam elogiam o nosso talento de papagaios. Nós dizemos não: nós negamo-nos a aceitar esta mediocridade como destino.
Nós dizemos não ao medo. Não ao medo de dizer, ao medo de fazer, ao medo de ser. O colonialismo visível proíbe dizer, proíbe fazer, proíbe ser. O colonialismo invisível, mais eficaz, convence-nos de que não se pode dizer, não se pode fazer, não se pode ser. E neste estado de coisas, nós dizemos não à neutralidade da palavra humana. Dizemos não aos que nos convidam a lavar as mãos perante as quotidianas crucificações que ocorrem ao nosso redor. À aborrecida fascinação de uma arte fria, indiferente, contempladora do espelho, preferimos uma arte quente, que celebra a aventura humana no mundo e nela participa, uma arte irremediavelmente apaixonada e briguenta."

GALEANO, Eduardo, Nós Dizemos Não, Editora Revan, Brasil, 1990.